SOBRE O FESTIVAL

O Festival Kinoarte chega à sua 21ª edição trazendo a exibição de filmes de longa-metragem inéditos na cidade, projeção de curtas-metragens de animação para alunos da rede pública, realização de seis oficinas com profissionais da área, além de debates com diretores.

O Festival Kinoarte é uma vitrine do cinema contemporâneo e sempre atrai a atenção de cineastas de todos os cantos do país e do público apaixonado por cinema. Os filmes são destaques no cenário cinematográfico e serão exibidos no Cine Com-Tour UEL. Os ingressos custam R$ 10 a inteira e R$ 5 o meio ingresso. O evento está dividido em duas fases: nesta primeira, as atividades vão até o dia 19 de dezembro, sendo que a segunda etapa será realizada em março de 2020, com as tradicionais mostras competitivas de curtas-metragens.

O evento é produzido pela Kinoarte (Instituto de Cinema de Londrina), pela produtora Leste BR e tem o patrocínio do Governo Federal através do Ministério da Cidadania, da Secretaria Especial de Cultura, do Fundo Setorial do Audiovisual e da Ancine, com apoio cultural da Casa de Cultura da UEL, da Rádio UEL FM, Viação Garcia e Brasil Sul, Supermercados Viscardi, Refriko e RPC. “A proposta é trazer todos os anos grandes filmes nacionais e internacionais que não chegaram ao circuito exibidor local e também realizar ações de mercado, como oficinas e pitchings – encontros com as distribuidoras de filmes, previstas para a próxima fase em março”, explica Bruno Gehring, um dos organizadores do evento.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA


Coletânea de Curtas de Animação. Além de promover a arte e a criação, o Festival Kinoarte também beneficia os estudantes de escolas públicas de Londrina e região, que vão ter a oportunidade de assistir, de graça, a uma coletânea de curtas-metragens de animação.

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: Livre


Coletânea de Curtas de Animação. Além de promover a arte e a criação, o Festival Kinoarte também beneficia os estudantes de escolas públicas de Londrina e região, que vão ter a oportunidade de assistir, de graça, a uma coletânea de curtas-metragens de animação.

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: Livre

Sergio Andrade


Na região rural do Amazonas, próxima a Manaus, os anciãos Uçana e Turyná são os principais responsáveis pelo comando das principais terras locais. Pertencentes à etnia Kawa, eles tornam-se motivo de interesse para cientistas escavadores que descobrem grandes poderes energéticos e sensoriais naquelas que são chamadas de "terras pretas".


Sérgio Andrade é diretor dos curtas "Criminosos" (2008); "Um Rio Entre Nós" (2009); "Cachoeira" (2010) e do loonga "A Floresta de Jonathas" (2012).

99 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 16 anos

Mario Bortolotto


Três amigos afundados em drogas, sexo, rock´n´roll e uma nostalgia que marcou uma geração.


Haverá debate com o diretor após a sessão.
Mário Bortolotto nasceu na cidade de Londrina, no Paraná. Estudou em seminário e na adolescência iniciou sua carreira artística no teatro e na literatura. Participou de inúmeros festivais de teatro pelo Brasil, sempre com o Grupo Cemitério de Automóveis. Além de atuar, escrever e dirigir seus espetáculos, participa como vocalista e compositor das bandas Saco de Ratos Blues e Tempo Instável. No cinema, seu primeiro crédito se deu em Satyrianas (2012), documentário no qual participou como entrevistado. Sua primeira a aparição como ator aconteceu em Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa (2013), de Gustavo Galvão, e se destacou por No Vazio da Noite (2016) e Borrasca (2017).

105 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 16 anos


Coletânea de Curtas de Animação. Além de promover a arte e a criação, o Festival Kinoarte também beneficia os estudantes de escolas públicas de Londrina e região, que vão ter a oportunidade de assistir, de graça, a uma coletânea de curtas-metragens de animação.

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: Livre


Coletânea de Curtas de Animação. Além de promover a arte e a criação, o Festival Kinoarte também beneficia os estudantes de escolas públicas de Londrina e região, que vão ter a oportunidade de assistir, de graça, a uma coletânea de curtas-metragens de animação.

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: Livre

Camila Freitas


Enquanto o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) realiza protestos e movimentações para pressionar o governo a aprovar uma reforma agrária que redistribuirá o território de uma usina prestes a falir, um grupo de conservadores ligados a latifundiários luta para acabar com as manifestações dos ocupantes.


Camila Freitas estudou Cinema na UFF e direção de fotografia na École Nationale Supérieure Louis Lumière (ENSLL), em Paris. Assina a direção de fotografia e câmera de longas como Futuro Junho, de Maria Augusta Ramos (2015), premiado em festivais nacionais e internacionais; Os pássaros estão distraídos, de Diogo Oliveira e João Torres (2016); Excelentíssimos, de Douglas Duarte (2018); A transformação de Canuto, de Ernesto de Carvalho e Ariel Ortega (em finalização); Pássaro Preto, de Maria Pereira (2016), bem como episódios de séries como Onde nascem as Ideias, de Carolina Sá e diversos curtas como Peixe, de Diogo Oliveira e Jô Serfaty (2014) A biblioteca, a noite (2011), de João Vieira Torres e Uma (2008), de Nara Riella. Também fotografou trabalhos de artes visuais como a videoperformance Aurora, de João Vieira Torres (Hors Pistes 2015, Centre Georges Pompidou), realizada a partir de material filmado durante a pesquisa do longa-metragem homônimo de João Vieira Torres, que se encontra em fase de pré-produção e no qual Camila é diretora de fotografia. Também colaborou como operadora de câmera na no filme O jogo, de Jonathas de Andrade (em finalização, fotografia de Ivo Lopes Araújo) e na instalação Autorretrato, de Ana Costa e Silva (ArtRio e Centro Cultural Justiça Federal, 2015). Como realizadora, assina os curtas Passarim (2003) e Ararat (2014), em co-direção com Lucas Parente e Juruna Mallon, e o média De asfalto e terra vermelha (2010), em co-direção com Antoine d'Artemare. O seu primeiro longa-metragem, Chão (2019), que ela também assina como co-diretora de fotografia, passou pelas residências de desenvolvimento Doc Station (68a Berlinale Talents) e Atelier de Post-producción no Talents Buenos Aires (20o BAFICI). O filme teve a sua estreia internacional em fevereiro de 2019 na seção Forum da 69a Berlinale – Festival de Berlim, seguindo para os festivais True/ False (Columbia, Missouri, EUA) e Cinelatino (Tubigen, Alemanha), e estreando no Brasil na mostra Competitiva do 8o Olhar de Cinema - International Curitiba Festival.

52 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 10 anos

Claudio Marques | Marília Hughes


Dora é uma adolescente criada na Alemanha que volta ao Brasil contra sua vontade. Quando ela passa a morar com sua misteriosa avó em Salvador, Dora começa a descobrir a história por trás das mulheres de sua família.


Claudio Marques Foi editor e crítico do jornal Coisa de cinema entre 1995 e 2003, responsável pela programação da Sala Walter da Silveira entre 2007 e 2009 e é o principal coordenador do Espaço Itaú de Cinema – Glauber Rocha. É também diretor, produtor, roteirista e montador de premiado curtas, além de ter estreado em longas com Depois da chuva (2013), melhor roteiro do Festival de Brasília de 2013. Trabalha em parceria com a cineasta Marília Hugues. Marília Hughes Possui mestrado em Comunicação e Cultura Contemporâneas (POSCOM) e graduação em Psicologia pela Universidade Federal da Bahia. É coordenadora e curadora do Panorama Internacional Coisa de Cinema, que está em sua oitava edição. É diretora, roteirista e montadora do curta de ficção Carreto (2009) – prêmios de melhor filme e melhor roteiro no Festival de Gramado. Dirigiu Nego Fugido (2009) – melhor filme no V Seminário de Cinema da Bahia e melhor filme, melhor direção e melhor ator (Judevaldo dos Santos) na décima sexta edição do Festival de Cinema e Vídeo de Vitória. Nego Fugido também recebeu o prêmio de melhor montagem na segunda edição do Janela Internacional de Cinema de Recife. Assina a direção de Sala de Milagres, menção honrosa no Fest Film Amazonas, Desterro e O Guarani, melhor documentário no XV Festival de Cinema de Cuiabá, melhor montagem no VII RECINE - Festival Internacional de Cinema de Arquivo e melhor filme no I Festival do Júri Popular. Em 2012, rodou Depois da Chuva, seu primeiro longa-metragem em parceria com Cláudio Marques.

82 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 10 anos


Coletânea de Curtas de Animação. Além de promover a arte e a criação, o Festival Kinoarte também beneficia os estudantes de escolas públicas de Londrina e região, que vão ter a oportunidade de assistir, de graça, a uma coletânea de curtas-metragens de animação.

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: Livre


Coletânea de Curtas de Animação. Além de promover a arte e a criação, o Festival Kinoarte também beneficia os estudantes de escolas públicas de Londrina e região, que vão ter a oportunidade de assistir, de graça, a uma coletânea de curtas-metragens de animação.

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: Livre

Renato Martins


Enquanto o Rio de Janeiro vive um de seus momentos mais difíceis em relação à segurança pública, aqueles que convivem diariamente com a violência e o medo da morte fazem de tudo para que consigam sobreviver mais um dia.


Diretor e montador, carioca, formado em comunicação social, com mais de 15 anos atuando no mercado audiovisual brasileiro, Renato Martins trabalhou em diferentes produtoras e finalizadoras cariocas. Foi sócio da produtora Urca Filmes por 10 anos, e hoje, é sócio-fundador da produtora Jacqueline Filmes. Entre seus principais trabalhos estão os longas-metragem: “Carta para o Futuro”, “Tropa de Elite 2”, “Até que a sorte nos separe 2”, “O Concurso”, ”Democracia em Preto e Branco”, “Os Desafinados”, “O Engenho de Zé Lins”, “Arquitetos do Poder”, “Tamboro”, “Soy Cuba, o Mamute Siberiano” e “O Gringo”.

103 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 14 anos

Alain Deberton


Maria Araújo Lima, mais conhecida como Pacarrete, nascida e criada em Russas, deixou quando nova a pequena cidade do interior do Ceará para perseguir seu sonho de ser bailarina na capital. Muitos anos se passaram, e agora está de volta. Quando o vilarejo programa uma grande festa para comemorar o aniversário, ela vê ali sua grande chance de voltar aos palcos.


Allan Deberton Nogueira Linhares nasceu na cidade de Fortaleza, no Brasil. Estudou Ciências Contábeis na Universidade Estadual do Ceará e graduou-se em Comunicação Social na Universidade Federal Fluminense. Começou sua carreira atuando na preservação de filmes no Centro Técnico Audiovisual (CTAV). Debutou como diretor em Doce de Coco (2010), curta indicado ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Em seguida, comandou os elogiados longas O Melhor Amigo (2013) e Os Olhos de Arthur (2016). Iniciou sua trajetória em longas com o premiado drama Pacarrete (2019).

97 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 12 anos


Coletânea de Curtas de Animação. Além de promover a arte e a criação, o Festival Kinoarte também beneficia os estudantes de escolas públicas de Londrina e região, que vão ter a oportunidade de assistir, de graça, a uma coletânea de curtas-metragens de animação.

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: Livre


Coletânea de Curtas de Animação. Além de promover a arte e a criação, o Festival Kinoarte também beneficia os estudantes de escolas públicas de Londrina e região, que vão ter a oportunidade de assistir, de graça, a uma coletânea de curtas-metragens de animação.

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: Livre

Alexandre Veras | Demétrio Panarotto, Manoel Ricardo de Lima | Júlia Studart


Um filme sobre Cleber Teixeira e sua editora. Filmado em dezembro de 2006 na oficina da editora Noa-Noa em Florianópolis.


Haverá debate após a sessão com a convidada especial Tina Merz.

52 min

Cine Com Tour | Uel

Sessão Especial Grafatório | Classificação Indicativa: Livre

Jô Serfaty


Habitantes da carente comunidade de Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, durante os meses mais quentes do ano, quatro jovens vivem suas rotinas e buscam realizar seus maiores sonhos enquanto tentam conciliar as aspirações pessoais com os problemas, que vão desde crises adolescentes até o perigo constante de certos locais precários próximos de suas casas.


Cineasta, Jô Serfaty dirigiu e produziu quatro curtas; o documentário “Confete” com Mariana Kaufman que ganhou o prêmio de melhor direção no FEMINA 2013 , também foi selecionado para o festival do Rio 2012, festival de Havana, Edimburg Film festival e para o FIdocs. Em 2013 realizou o primeiro curta de ficção "Sobre a mesa" que estreou na mostra de Tiradentes e festival do Rio. Em junho de 2014 finalizou seu novo curta dirigido junto com Diogo Oliveira, "O Peixe", que ganhou o prêmio de melhor roteiro no laboratório do curta-metragem do festival. Neste momento, está montando seu novo projeto de filme "A ilha do Farol", contemplado pelo edital da Rio filme em 2013, também dirigido junto com sua parceira Mariana Kaufman. Em 2014 ganhou o Rumos Itau Cultural para realizar o projeto multidiscipliar e experimental Diário de férias.

96 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 10 anos

Eryk Rocha


Lutando para conseguir dinheiro suficiente para pagar a pensão do filho de 10 anos, Paulo trabalha exaustivamente e, nessa jornada noturna, sempre encontra novos rostos que o ajudam a enfrentar a solidão. Entre essas pessoas, está Karina, uma enfermeira que traz a paz e o amor de volta para sua vida.


Eryk Rocha viveu em vários países da América Latina. Estudou cinema na Escuela Internacional de Cine y TV San Antonio de los Baños, em Cuba, onde realizou Rocha que Voa (2002), seu primeiro longa-metragem, e que foi selecionado para diversos festivais internacionais. Em 2004, dirigiu o curta-metragem Quimera, que integrou a competição oficial dos festivais de Cannes – ocasião em que foi indicado a Melhor Filme de Curta-Metragem – e Sundance. Seu segundo longa-metragem, Intervalo Clandestino (2006), foi lançado dois anos depois e também teve boa receptividade em festivais da América Latina e América Central. Seu primeiro filme ficcional, o longa Transeunte (2010), foi premiado no Festival de Brasília com o Prêmio da Crítica.

98 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 14 anos


Coletânea de Curtas de Animação. Além de promover a arte e a criação, o Festival Kinoarte também beneficia os estudantes de escolas públicas de Londrina e região, que vão ter a oportunidade de assistir, de graça, a uma coletânea de curtas-metragens de animação.

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: Livre


Coletânea de Curtas de Animação. Além de promover a arte e a criação, o Festival Kinoarte também beneficia os estudantes de escolas públicas de Londrina e região, que vão ter a oportunidade de assistir, de graça, a uma coletânea de curtas-metragens de animação.

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: Livre

Petrus Cariry | Firmino Holanda


O jangadeiro Manuel Jacaré foi tragado pelo mar quando Orson Welles filmava It`s All True, em 1942. O fato evoca memórias da ditadura do Estado Novo, da Segunda Guerra, da luta de pescadores cearenses por direitos trabalhistas e por moradia no seu espaço tradicional —alvo de especulação imobiliária.


Petrus Cariry nasceu em Fortaleza em 1977. Dirigiu alguns curtas, como Dos Restos e das Solidões (2006), Quando o Vento Sopra (2008, 32ª Mostra), A Montanha Mágica (2009) e O Som do Tempo (2010). Em 2007, estreou na direção de longas com O Grão, exibido na 31ª Mostra. Também assinou a direção de Mãe e Filha (2011), Clarisse ou Alguma Coisa sobre Nós Dois (2015) e O Barco (2018, 42ª Mostra). Firmino Holanda é professor de Cinema da Universidade Federal do Ceará, é autor de livros como Orson Welles no Ceará e Do Sertão a Saturno – O Ceará no Cinema. Dirigiu os documentários Capistrano no Quilo (2007) e A Balada do Sr. Watson (2017).

75 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 10 anos

Jean-Pierre Dardenne | Luc Dardenne


Ahmed é um menino muçulmano de 13 anos de idade que vive na Bélgica. Seguindo as palavras de um imã local, e inspirado nos passos do primo extremista, ele começa a rejeitar a autoridade da mãe e da professora. Quando se convence de que a professora é uma pecadora por ministrar um curso de árabe sem utilizar o Corão, Ahmed decide matá-la para impressionar os líderes religiosos e agradar a Alá. Depois do ato, o adolescente precisa lidar com as consequências.


Belgas, Jean-Pierre nasceu em 1951 na cidade de Engis, enquanto Luc nasceu em 1954 em Awirs. Os irmãos realizaram juntos inúmeros documentários entre os anos 1970 e 1980, antes de começarem a dirigir longas-metragens de ficção. Ganharam notoriedade com A Promessa (1996). Em 1999, assinaram a direção de Rosetta, longa vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes.

84 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 14 anos

Evaldo Mocarzel


O filme acompanha a atuação de várias lideranças que promovem atos de ocupação na região central de São Paulo e que estão fazendo justiça social com as próprias mãos, conquistando a tão sonhada moradia para uma população miserável que não suporta mais viver em albergues e cortiços.


Evaldo Mocarzel realizou os seguintes filmes: "Mensageiras da Luz - Parteiras da Amazônia" (curta e longa 2004); "Primeiros Passos" (2005); "Do Luto à Luta" (2005); "À Margem do Concreto" (2006); "Jardim Ângela" (2007); "O Cinema dos Meus Olhos" (2007); "Brigada Pára-quedista" (2007), "Sentidos à Flor da Pele" (2008), "À Margem do Lixo" (2008), "BR-3" (a peça) e "BR-3" (o documentário) (2009), "Quebradeiras" (2009), Cinema de Guerrilha (2010), São Paulo Companhia de Dança (2010), Cuba Libre (2011), Hysteria (2012), A Última Palavra é a Penúltima (2012), "Antártica" (2013), "Dizer e Não Pedir Segredo" (2013) e o curta "A Cicatriz é a Flor" (2014).

85 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 14 anos

Elia Suleiman


Elia Suleiman deixa sua terra natal da Palestina e viaja pelo mundo apenas para encontrar, por onde ele passa, os mesmos problemas que encontrava lá. De Paris à Nova York, por onde suas viagens o levam, ele encontra problemas com a polícia, racismo, controle de imigração. Tentando deixar sua nacionalidade para trás, mas sempre sendo lembrado dela, ele questiona o significado de identidade e o lugar que se pode chamar de lar.


Elia Suleiman estreou no cinema em 1993, com o curta-metragem premiado Harb El Khalij... wa baad. Em 1996, seu primeiro longa-metragem, Crônica de um Desaparecimento, foi premiado no Festival de Veneza. No ano seguinte co-dirigiu (ao lado de Amos Gitäi) o documentário War and Peace in Vesoul. Em 1999 realizou Cyber Palestine.

97 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 14 anos

Gil Baroni


Na nova escola, Alice enfrenta preconceitos ao se deparar com uma sociedade mais retrógrada do que estava acostumada. O desejo da menina é dar seu primeiro beijo mas, antes de tudo, quer o direito de ser quem ela é.


Haverá debate com o diretor após a sessão.
Gil Baroni é diretor, produtor, roteirista e sócio da Beija Flor Filmes. Realizou premiados filmes que discutem questões voltadas aos direitos humanos, como o empoderamento de minorias, a equidade de gênero, o universo LGBTQI+ e a luta de classes. Entre seus filmes destacam-se: Ciclo 7x1 (2015), Horizonte de eventos (2016), O amor de Catarina (2016).

87 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 12 anos

Luiz Rosemberg Filho


Bobo da Corte, “funcionário público” de um império bélico e decadente, narra melancólico suas reflexões e questionamentos sobre o poder, enquanto seu Rei está dormindo. Acompanhado de um trono, uma caveira, um urubu empalhado e uma paisagem sonora que dialoga com o texto, este monólogo épico-cômico de um Bobo destila ferina verve contra um governo inábil, violento e corrupto.


Nasceu no Rio de Janeiro em 1943. Dirigiu vários filmes, muitos deles censurados, boicotados e perdidos ao longo dos anos. É conhecido por longas-metragens como O Jardim das Espumas (1970), A$suntina das Amérikas (1975), Crônica de um Industrial (1978) e O Santo e a Vedete (1982). Morreu em maio aos 76 anos de idade. Bobo da Corte é seu último filme.

70 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 14 anos

Theresa Jessouroun


Documentário sobre a trajetória da liberação do corpo da mulher brasileira. Utilizando-se do docficção, o filme incorpora o drama do jornalista Marcos que, na sua pesquisa, faz uma descoberta impactante sobre seu passado. Ao assistir as entrevistas e o material deste filme, em um exercício de metalinguagem, ele faz uma autorreflexão sobre o racismo e o machismo impregnados nele e na sociedade. O filme mescla entrevistas, cenas ficcionais e imagens de arquivo que ilustram os fatores que contribuíram para esta liberação e propõe uma discussão sobre o feminismo através da desconstrução do masculino.


Nascida no Rio de Janeiro, Theresa Jessouroun graduou-se em Geografia pela PUC-Rio, em 1978. No ano seguinte começou a trabalhar em cinema, inicialmente como continuísta, fotógrafa de cena e assistente de montagem. Estudou roteiro com Orlando Senna e Jorge Duran, e aprendeu técnicas de documentário com João Moreira Salles. Também estudou na Escuela Internacional de Cine y Television, em Cuba, em 1991. Seu longa À Queima-Roupa, sobre a violência policial no Rio de Janeiro, ganhou os prêmios de Melhor Documentário e Melhor Direção de Documentário no Festival do Rio de 2014.

85 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 16 anos

Joel Zito Araújo


No filme acompanhamos a complexidade da vida do músico nigeriano Fela Kuti, desvendada através dos olhos e conversas de seu amigo íntimo e biógrafo oficial, o africano-cubano Carlos Moore.


Joelzito Almeida de Araújo (Nanuque, Minas Gerais, 1954). Diretor, roteirista, escritor e pesquisador. É tido como um dos responsáveis pela implantação do chamado cinema negro, tanto na ficção quanto no documentário, com filmes que debatem o racismo e a desigualdade entre negros e brancos. O tema também se encontra em suas pesquisas universitárias, particularmente, na presença dos afrodescendentes no audiovisual. Uma de suas produções mais conhecidas, o documentário A Negação do Brasil (2000), é fruto da tese de doutorado na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), defendida em 1999, assim como um livro de mesmo nome lançado no ano seguinte. No documentário, o diretor analisa a representação da população negra nas telenovelas entre 1963 e 1997.

94 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 14 anos

Tiago Melo


O Carnaval, a maior festa brasileira, conhecida internacionalmente, mobiliza as populações de diversas cidades Brasil afora. Em uma cidade do interior, em meio aos canaviais, um grupo de pessoas vive suas vidas, suas tensões, seus desafios, seus sonhos e também rituais fantásticos à espera da chegada dos dias de festa.


Haverá debate com o diretor após a sessão.
Tiago melo nasceu em Pernambuco em 1984. Começou a carreira no teatro e, em 2007, fez um curso de construção dramática na Escola Internacional de Cinema e Televisão (EICTV) de San Antonio de los Baños, em Cuba. Desde então, trabalha na produção de curtas e longas. Estreou na direção ao lado de Antônio Carrilho com o curta Urânio Picuí (2012). Azougue Nazaré é seu primeiro longa-metragem.

82 min

Cine Com Tour | Uel

Classificação Indicativa: 14 anos

OFICINAS

O Festival Kinoarte de Cinema programou seis oficinas dirigidas ao público ávido pela produção e realização de cinema. As oficinas acontecerão no Hotel Crystal e as vagas são limitadas. Confira abaixo a programação das oficinas.

Planejamento Cultural | Angelisa Stein

Dias 7 e 8 de dezembro das 9h às 12h e das 14h às 17h no Hotel Crystal.

 

Roteiro de Obra Infanto-Juvenil | Natalia Piserni

Dias 9, 10, 11 e 12 de dezembro das 18h às 22h no Hotel Crystal.

 

Direito Autoral e Legislação | Petrus Barretto

Dias 11, 12 e 13 de dezembro a partir das 19h no Hotel Crystal.

Roteiro de Obra Seriada | Rodrigo Batista

Dia 13 de dezembro das 18h às 22h e nos dias 14 e 15 de dezembro das 9h às 12h e das 14h às 17h no Hotel Crystal.

 

Roteiro de Games | João Marcelo Beraldo

Dia 13 de dezembro às das 18h às 22 e nos dias 14 e 15 de dezembro das 9h às 12h e das 14h às 17h no Hotel Crystal.

 

Roteiro de Longa Metragem | Eliane Caffé

Dias 16, 17, 18 e 19 de dezembro das 18h às 22h no Hotel Crystal.